Volvo EX90 promete uma experiência de condução mais segura e focada

A Volvo está a preparar o lançamento do novo EX90, modelo 100% elétrico, que vai ser apresentado a 9 de novembro, promete estar dotado de tecnologia de segurança de última geração, centrada não só no exterior, mas também no interior e no comportamento do condutor, de forma a ajudar o condutor a melhorar e reduzir o risco de um acidente. 

O novo EX90, já se sabe que vai estrear a nova tecnologia de segurança, onde se destaca, sensores de última geração para as câmaras e radares, LiDAR, toda uma tecnologia que é alimentada pela nova plataforma de software de computação central, que pretende oferecer uma experiência de condução mais segura e focada.

No entanto, a marca sueca anunciou agora que o EX90 virá equipado com um grande ecrã central que dará acesso rápido à navegação, aos meios de comunicação e ao telefone, bem como aos controlos e outras ações mais comuns.

Para além disso, existirá também uma barra contextual especial, capaz de sugerir as ações que façam mais sentido em determinada situação específica que irá variar em função de se estar estacionado, a conduzir, ou numa chamada telefónica.

Para informações mais focadas na condução, tais como direção, velocidade e detalhes sobre a autonomia, existe um segundo ecrã, mais pequeno, localizado mesmo atrás do volante. Será também neste ecrã que o automóvel será capaz de contextualizar a mudança de um modo de condução para outro, certificando-se de que o condutor saiba o que esperar do automóvel - e vice-versa.

O objetivo é tornar a vida a bordo mais fácil e mais segura ao invés de criar mais distração e confusão para o condutor. É por isso essencial que o automóvel forneça informação clara e contextualizada.

"Trata-se de fornecer a informação certa na altura certa. Queremos que a experiência de condução seja concentrada, simples e segura. Uma vez que o automóvel é capaz de compreender, melhor do que nunca, o ambiente circundante e o condutor, podemos criar uma situação ainda mais segura, reduzindo a confusão, a distração e a sobrecarga de informação", sublinhou Thomas Stovicek, Head of UX da Volvo Cars.

A ambição da Volvo Cars é que o automóvel seja capaz de ler cada situação e de fornecer as informações de uma forma contextualizada baseada num conjunto de inputs.

Isto significa que, ao conduzir, o automóvel irá apoiar o condutor. Esse apoio é concedido através de um conjunto de sensores de última geração capaz de fornecer uma visão 360º do ambiente circundante permitindo reagir, de uma forma proactiva, às coisas que se passam à sua volta, mesmo quando o modo de condução assistida esteja inativo.

Em modo de condução assistida, o apoio é diferente. O automóvel irá informar, de uma forma contínua, sobre o que está a ver efetivamente, e sobre que informações está a atuar. Para além de fornecer apoio à direção e ajudar a manter uma velocidade constante, irá ajudar também em mudanças de faixa de rodagem.

A marca sueca já deixou claro que o novo Volvo EX90 estará preparado, do ponto de vista de hardware, para a condução autónoma não supervisionada, o que significa que, no futuro, o automóvel poderá conduzir tendo sido concebida uma transição entre os diferentes modos de condução tão previsível e suave quanto possível.

Etiquetas:
Artigos Relacionados