Semáforos inteligentes da Ford passam a verde para veículos de emergência

A Ford anunciou que tem vindo a realizar experiências com uma nova tecnologia de semáforos conectados que podem, de um modo automático, passar...

A Ford anunciou que tem vindo a realizar experiências com uma nova tecnologia de semáforos conectados que podem, de um modo automático, passar a verde, para veículos de emergência.

A marca norte-americana acredita que esta tecnologia vai proporcionar rotas mais claras e diretas a veículos de emergência, e ao mesmo tempo contribuir para reduzir os riscos de acidentes causados pelos socorristas que conduzam através de zonas em que os semáforos se encontrem vermelhos.  

"Quer se trate de um carro de bombeiros com destino a um incêndio ou uma ambulância que se dirija ao local de um acidente, a última coisa que alguém quer é que estes condutores sejam apanhados entre outros veículos, tendo de esperar que os semáforos mudem de cor", sublinhou Martin Sommer, engenheiro de investigação, da divisão Automated Driving Europe, da Ford Europa.

De modo a testar esta tecnologia, a Ford recorreu a uma estrada com oito semáforos consecutivos em Aachen, na Alemanha, e dois troços com três semáforos consecutivos, nos arredores da cidade, todos criados pelos parceiros do projeto.

Um Ford Kuga Plug-In Hybrid serviu de laboratório, estando equipado com unidades (para comunicação com a infraestrutura), atuando como se fosse uma ambulância ou um veículo de passageiros, consoante os diferentes cenários de teste.

Aquando do teste em que recriou uma situação de resposta de emergência, o veículo enviou um sinal para os semáforos para passarem a verde, para depois, uma vez transposto o cruzamento, os semáforos voltarem ao seu normal funcionamento.

Para testar situações de condução no quotidiano, o veículo recebeu a informação do timing em que os semáforos passaram de vermelho para verde e de novo de verde para vermelho. A tecnologia Cruise Control Adaptativo da Ford adequou, então, a sua velocidade para ajudar a garantir que uma maior proporção de tráfego encontraria o semáforo verde. 

Quando o semáforo se apresentava vermelho, a velocidade do veículo era reduzida muito antes da chegada ao cruzamento, cronometrando a sua aproximação até à chegada ao semáforo no momento em que este ficou verde, por exemplo, de 50 km/h para os 30 km/h.

Para os veículos que se deparem com um sinal vermelho, a tecnologia pode também ajudar a minimizar as travagens bruscas e os tempos de imobilização. O veículo recebe a informação do semáforo bem antes de chegar ao cruzamento e abranda mais cedo, ajudando a reduzir os congestionamentos.

A Ford acredita que esta nova tecnologia de semáforos, pode igualmente contribuir para reduzir os congestionamentos, enviando informação dos timings de verde/vermelho para os veículos que se aproximem do local.  

Este teste-piloto insere-se num projeto mais alargado da Ford, que envolve a testagem de veículos automatizados e conectados com infraestruturas em rede em autoestradas, zonas urbanas e rurais.

Etiquetas:
Artigos Relacionados