Promoção de Sebastian Vettel à F1 não foi unânime, revela Franz Tost

Sebastian Vettel chegou à Fórmula 1 na parte final da época de 2007, ao serviço da Toro Rosso (atual AlphaTauri). Na altura, já tinha disputado uma co...

Sebastian Vettel chegou à Fórmula 1 na parte final da época de 2007, ao serviço da Toro Rosso (atual AlphaTauri). Na altura, já tinha disputado uma corrida com a BMW como substituto do lesionado Robert Kubica sendo oitavo classificado. Não obstante, a promoção no seio da Red Bull para chegar a um lugar definitivo esteve longe de ser unânime.

Franz Tost, que ainda hoje é chefe de equipa da AlphaTauri, revelou a divisão que existia na estrutura, afirmando ao site F1-Insider.com que era um dos que estava convicto do potencial de Vettel:

– O Sebastian veio para a Toro Rosso porque precisávamos de um substituto para o Sébastien Bourdais. Mas antes existiram várias discussões acerca dele. Nem todos estavam convencidos sobre ele. Eu queria-o mesmo, ele era um super talento para mim e no início eu tenha uma impressão sobre ele parecida à que tive do Michael Schumacher. Graças a Deus, Dietrich Mateschitz [co-proprietário da Red Bull] decidiu a favor dele’.


Segundo o austríaco, na altura Vettel também deu que falar dentro da BMW: ‘Têm de saber que o Sebastian, que antes era piloto de testes da BMW, ficou envolvido em jogos políticos lá. A BMW e o Mario Theissen [diretor de equipa da BMW Sauber na época] quis mantê-lo, outros, as pessoas da Sauber, não quiseram. Isso influenciou as nossas discussões’.

Depois de já ter deixado boa impressão na reta final de 2007, incluindo com um quarto lugar à chuva no GP da China, Vettel viria a confirmar a sua valia no ano seguinte – cujo ponto alto foi a histórica vitória a partir da pole position no GP de Itália à chuva, que é um dos únicos dois triunfos alcançado até hoje pela Toro Rosso/AlphaTauri.

Etiquetas:
Artigos Relacionados