Palavras de Mohammed Ben Sulayem terão causado mal-estar na F1

Apesar de ser propriedade da Liberty Media, a Fórmula 1 é regulamentada pela FIA, com cada entidade a ter os seus limites de ação. E, esta semana, terá sido criado um desentendimento entre ambas – tudo na sequência de uma alegada proposta saudita no valor de 20 biliões de dólares para adquirir a categoria rainha.

Apesar de a FIA não ter qualquer autoridade em quem possui a F1, o seu presidente, Mohammed Ben Sulayem recorreu às redes sociais para deixar um «aviso à navegação» sobre uma eventual mudança de proprietário: ‘Como guardiã do automobilismo, a FIA, como organização não lucrativa, é cautelosa sobre alegados preços inflacionados de 20 biliões de dólares a serem colocados na F1. Qualquer potencial comprador é aconselhado a ter senso-comum, considerar o bem maior do desporto e chegar-se à frente com um plano claro e sustentável – não apenas muito dinheiro. É nosso dever considerar qual será o impacto futuro para os promotores em termos de taxas de sede aumentadas e outros custos comerciais e qualquer impacto adverso que poderia ter nos adeptos’.

Perante as palavras do dirigente federativo, os responsáveis da F1 não terão ficado satisfeitos com a «ingerência». Segundo a Sky Sports F1, uma figura de proa da classe rainha classificou assim estes comentários: ‘É um grande ultrapassar de competências, redutor e uma intervenção desnecessária’.

Etiquetas:
Artigos Relacionados