Marc Priestley: ‘Se se aplicasse como Lewis Hamilton, Kimi Räikkönen podia ter vários títulos’

Kimi Räikkönen foi reconhecidamente um dos pilotos mais talentosos que passou pela Fórmula 1 nas primeiras duas décadas do século XXI, mas despediu-se...

Kimi Räikkönen foi reconhecidamente um dos pilotos mais talentosos que passou pela Fórmula 1 nas primeiras duas décadas do século XXI, mas despediu-se com um currículo algo magro para o potencial que tinha – ganhando apenas um título apesar de ter passado boa parte da carreira em equipas fortes como Ferrari e McLaren. Para Marc Priestley, só um fator terá impedido o finlandês de ter ido mais além.

O antigo mecânico da McLaren disse ao podcast Beyond the Grid que Räikkönen não era o piloto mais completo: ‘O Kimi era o mais rápido numa volta na altura dele. Mas o Kimi estava longe de ser o piloto de Fórmula 1 mais completo. Ele ganhou um Mundial, não o podes derrubar, mas só ganhou um’.

No entender de Priestley, se Räikkönen fosse mais dedicado à F1, poderia ter números bem maiores no seu palmarés: ‘Acredito firmemente – e ele não tinha desejo de fazer isto – que se se aplicasse como o Lewis Hamilton, podia ter continuado para ganhar vários Mundiais. Ele tinha essa quantidade de talento, enquanto o Lewis se aplica, ainda hoje em dia, ainda procura por todos os pequenos ganhos, toda a pequena vantagem que puder ter’.

O atual comentador televisivo também falou do exemplo de Fernando Alonso como contrastante com Räikkönen, que só queria pilotar e não gostava do restante associado à F1: ‘Penso que o Fernando é exatamente o mesmo. Eles seguiram dois caminhos diferentes, mas acho que o Fernando e o Lewis foram os dois que tentaram abranger tudo para serem o melhor piloto de Fórmula 1, não apenas ao volante. Para o Kimi, ele adorava estar ao volante, odiava tudo o resto da Fórmula 1. Ele não aguentava, só queria pilotar’.

Etiquetas:
Artigos Relacionados