Guiámos o novo Opel Astra Sports Tourer e dizemos-lhe como é

A Opel está pronta para lançar no mercado nacional a nova Astra Sports Tourer, carrinha, que já pode ser encomendada, com as primeiras entrega...

A Opel está pronta para lançar no mercado nacional a nova Astra Sports Tourer, carrinha, que já pode ser encomendada, com as primeiras entregas previstas para abril de 2023.

O novo modelo da carrinha Astra surge com um design arrojado, tal como a versão berlina de cinco portas, e é a primeira station wagon Opel a apresentar a nova identidade da marca, o Opel Vizor, onde se destaca a mais recente versão da iluminação adaptativa e sem encadeamento Intelli-Lux LED Pixel.

O sistema de iluminação com um total de 168 elementos LED é diretamente herdado dos topos de gama da Opel. Para além disso, a Astra Sports Tourer é também a primeira station wagon a estar disponível com um acabamento de pintura em duas cores.

A nova carrinha Astra apresenta-se com um comprimento de 4.642 mm, 1.860mm de largura e 1.480 mm de altura. No entanto, o comprimento total é 60 mm mais curto do que o da geração anterior, graças ao vão dianteiro particularmente curto, e isto apesar da distância entre eixos ser consideravelmente maior, com 2.732 mm, ou seja, mais 70 mm, que é igualmente 57 mm mais longa do que a do novo Astra hatchback.

Já o volume de carga de 597 litros, que pode chegar aos 1.634 litros, com os bancos traseiros rebatidos. Além disso, existem detalhes práticos como o piso de carga ‘Intelli-Space’, que pode ser ajustado a duas alturas e posicionado a um ângulo de 45 graus. Para ainda maior conveniência, a cobertura retrátil da bagageira pode ser retirada e alojada quando o piso móvel está numa posição elevada ou inferior.

Ao abrirmos a porta do novo Astra Sports Tourer é fácil perceber que a Opel mantem a tradição na produção de carrinhas compactas, que teve início 1963 com a Caravan do Kadett, e que se renova agora com a chegada desta nova geração do Astra, onde o interface homem-máquina (HMI) do Pure Panel totalmente digital a permitir uma experiência bastante intuitiva.

A sua operação é feita através de um ecrã tátil de 10 polegadas, tal como num smartphone. Configurações importantes como os controlos da climatização ainda podem ser operados diretamente através de botões físicos. Também não há necessidade de recorrer a cabos no novo Astra Sports Tourer, uma vez que a nova geração de sistemas de informação e conectividade multimédia dispõe de ligação sem fios às funcionalidades Apple CarPlay e Android Auto.

Para além disso, os bancos dianteiros do novo Astra Sports Tourer são certificados pela AGR, e apresenta uma vasta gama de ajustes opcionais, dependendo do nível de acabamento, desde o apoio lombar electropneumático até aos apoios laterais ajustáveis. Os bancos em pele Nappa, oferecem funções de ventilação e massagem para o condutor e passageiro da frente, bem como de aquecimento para os bancos dianteiros e traseiros.

A nova station wagon familiar da Astra, chega com uma versão híbrida Plug-in, e uma motorização a gasolina, estando prevista para mais tarde a chegada de uma variante elétrica.

No entanto, a versão Plug-in é para já o grande destaque, estando equipada com um bloco 1,6 Turbo a gasolina de 150 cv de potência, que combina com um motor elétrico de 110 cv, o que permite uma potência combinada de 180 cv e um binário máximo de 360 Nm.

Estes números, permitem ao Astra Sports Tourer híbrido plug-in acelerar de 0 a 100km/h em 7,7 segundos e alcançar uma velocidade máxima de 225 km/h.

Com o propulsor híbrido plug-in, o primeiro na longa história da marca germânica, o novo Opel Astra Sports Tourer pode percorrer até 60 quilómetros, de acordo com as normas WLTP, em modo puramente elétrico.

Para além disso, o novo Astra Sports Tourer conta com uma versão de entrada equipada com motor de 1,2 litros turbo, de três cilindros, com injeção direta de gasolina, que debita 130 cv de potência e está dotado de uma caixa manual de seis velocidades.

Já em matéria de ajudas à condução e de sistemas de segurança, o novo Astra Sports Tourer, está dotado de aviso de colisão frontal com travagem de emergência automática, deteção de peões, aviso de saída de faixa, reconhecimento de sinais de trânsito, deteção de sonolência, bem como o controlo de velocidade de cruzeiro com limitador de velocidade inteligente, são equipamento de série em todas as versões. O sistema head-up display pode ser encomendado como opção, para que o condutor possa sempre manter-se concentrado na estrada.

Neste primeiro contato com o novo Astra Sports Tourer, tivemos a oportunidade de conduzir as duas versões que vão chegar ao mercado na primeira metade de 2023, e começamos o dia aos comandos da versão com motor a combustão 1.2 turbo, um bloco bem conhecido da Opel, apesar de na variante testada estar equipado com uma caixa automática de oito velocidades.

Este modelo mostrou um bom nível dinâmico, mesmo em estradas mais sinuosas, com os seus 130 cv de potência a revelarem-se suficientes, enquanto a caixa de passagem suave, responde de uma forma pronta à pressão colocada no acelerador, sempre que necessário. Para além disso, o volante oferece uma boa pega e conta com um conjunto de botões que facilitam a tarefa do condutor e o banco é bastante confortável.

Este primeiro contato com o Astra Sports Tourer foi demasiado curto para aprofundar a matéria de consumos, mas a variante a gasolina anuncia médias entre os 6,5 e os 5,3 l/100 km, com emissões de 146-120 g/km de emissões de CO2.

A segunda parte da nossa viagem aos comandos do novo Astra Sports Tourer foi realizada na variante híbrida Plug-in, que tal como a versão térmica apresenta uma boa posição de condução, mas conta com detalhes específicos das versões eletrificadas e a potência combinada é fácil de colocar no asfalto, nomeadamente em autoestrada, onde a suspensão apresenta um pisar mais assertivo e firme, certamente a pensar nas vias rápidas da Alemanha sem limite de velocidade máxima, mantendo dessa forma um impressionante conforto a bordo. Para além disso, o habitáculo é muito bem insonorizado.

Gostamos especialmente da capacidade de aceleração em modo elétrico, onde o Sports Tourer pode percorrer até 60 quilómetros, de acordo com as normas WLTP, em modo puramente elétrico, sem emissões, mesmo quando selecionamos o modo de condução Sport.

A condução da variante híbrida Plug-in é mais relaxante e a autonomia elétrica é mais do que suficiente tendo em conta que podemos tirar partido do posicionamento do seletor da caixa na posição B, de forma a realizar uma maior recuperação de regeneração de energia nas desacelerações e travagens, sempre essencial para manter energia na bateria.

Quanto a preços, a Opel já fez saber que a versão equipada com o motor a gasolina 1.2 turbo, arranca nos 27.530 euros, enquanto a variante híbrida Plug-in começa nos 39.775 euros.

Etiquetas:
Artigos Relacionados