‘Desilusão’ de Filipe Albuquerque após perder o título do IMSA

Filipe Albuquerque, acompanhado de Ricky Taylor e de Brendon Hartley, entrou na última ronda do IMSA SportsCar Championship a liderar o campeonato. Em Road Atlanta, o desfecho foi, porém, desapontante: depois de lutar pelas posições cimeiras e de liderar Petit Le Mans durante boa parte das dez horas de prova, a sensivelmente 15 minutos do fim um toque de um rival deitou por terra o resultado e o possível título para o qual a Wayne Taylor Racing trabalhou toda a época.

No fim da corrida, o conimbricense que tripula o Acura #10 não escondeu a sua frustração com o título falhado e o segundo lugar final no campeonato, assumindo que o desfecho constitui tristeza e desilusão:

– Estou mesmo muito triste. É uma enorme desilusão. Temos tendência em acreditar que as mesmas coisas não se repetem duas vezes. Mas nós somos o exemplo do contrário. Estivemos a corrida praticamente toda na frente dos nossos mais diretos rivais nas contas do campeonato, o que nos daria o título nessas condições. Perto do final da corrida estávamos na frente da prova e a gerir o andamento. Fizemos um último pit-stop que não correu tão bem. Perdemos algum tempo. Mas regressei à pista e estávamos tão rápidos que estava a recuperar toda a margem. No entanto, na ultrapassagem a um carro mais lento, ele não me viu e bateu-me forte. Foi o fim do nosso sonho!’.

Com um novo Acura para preparar para 2023, Albuquerque concentra-se agora na próxima temporada, como frisou: ‘Vamos já esta semana continuar o trabalho no novo carro. E depois disto, temos mesmo que nos focar no próximo ano. Não há duas sem três. Para o ano lá estaremos!’.

Etiquetas:
Artigos Relacionados