Arranca este fim de semana a era elétrica do Mundial de Ralicross

Depois de uma longa espera, começa este fim de semana na Noruega a nova época da categoria máxima do Mundial de Ralicross, que pela primeira vez tem a...

Depois de uma longa espera, começa este fim de semana na Noruega a nova época da categoria máxima do Mundial de Ralicross, que pela primeira vez tem apenas carros exclusivamente elétricos – os novos RX1e.

O produto do desenvolvimento intensivo que aconteceu ao longo dos meses – e que motivou mesmo o adiamento do começo da temporada – vai agora ser visível com a competição em pista. E o arranque é logo num palco histórico da modalidade, Hell, com o World RX da Noruega. Os novos carros, impulsionados por motores elétricos, têm 500kW de potência (sensivelmente 680cv). As carroçarias e as decorações serão diferentes, mas a unidade motriz é comum fornecida pela Kreisel Electric.

Apesar da nova era, mantém-se um pelotão de luxo, liderado pelo pentacampeão Johan Kristoffersson (Volkswagen Dealerteam Bauhaus) que procura renovar a conquista do ano passado. Kevin e Timmy Hansen (Hansen World RX Team/Peugeot) e Niclas Gronholm (Construction Equipment Dealer Team/PWR) são outros nomes de grande destaque. Também no elenco encontra-se uma senhora, Klara Andersson, que é colega de Grönholm.

Nesta era elétrica, o programa de cada ronda do World RX também mudou. A fase de eliminatórias/qualificação passa de quatro para três mangas nas rondas únicas e de três para duas nas rondas duplas. Haverá depois uma corrida para determinar os dez apurados para as duas semifinais, cujo top dois de cada uma e o terceiro melhor classificado seguirão para a final. A grelha nas semifinais e para a final passa a ser lado a lado.

A época terá um total de seis etapas. O World RX da Noruega é o único com apenas uma prova, sendo todos os outros rondas duplas. O World RX de Portugal, em Montalegre, está presente e será a 17 e 18 de setembro.

Etiquetas:
Artigos Relacionados